Necessidades de Fundo de Maneio – o que é e como se calcula

Necessidades de fundo de maneio

Resumo do caminho que percorremos

A restauração, foi o exemplo que escolhemos, para criar um bom negócio e termos um novo empresário de sucesso.

Negócio de restauração
Negócio de restauração

Passo a passo, vimos qual o modelo de negócio que seria o mais adequado, estimámos as vendas a que estariam associados custos variáveis de fabrico e fomos assim avançando na elaboração do plano de negócios.

Exemplificámos com os possíveis investimentos em activos fixos, avaliámos as matérias primas necessárias e os custos fixos da actividade que designamos por fornecimentos e serviços externos.

Calculámos o custo da mão de obra, em linha com a estratégia preconizada para os nossos recursos humanos.

Chegou o momento de analisar as necessidades de fundo de maneio.

Resultados de exploração

Vimos anteriormente que o Resultado de Exploração no primeiro ano, é 27.947€.

Resultado de Exploração, Ano 1
Resultado de Exploração, Ano 1

Temos portanto uma ideia do funcionamento, em termos económicos, deste exemplo de projecto empreendedor.

Voltamos ao início das nossas reflexões, com o que previmos para investir neste negócio.

Necessidades de capital para investimento

Em resumo, apresentamos o quadro com os investimentos que considerámos necessários.

Investimento em Capital Fixo
Investimento em Capital Fixo

O quadro mostra que o capital inicial necessário ao projecto é de 20.000€.

O que são necessidades de fundo de maneio

As necessidades de fundo de maneio ocorrem porque normalmente existe um desfasamento entre os pagamentos e os recebimentos.

Precisamos de dinheiro para podermos pagar e manter um stock de produtos e materiais e para pagar aos nossos colaboradores e fornecedores. É claro que também recebemos dinheiro dos nossos clientes e é esta diferença que constitui as Necessidades de Fundo de Maneio (NFM):

NFM = Existências + pagamentos a fornecedores e colaboradores – Recebimentos de Clientes

É portanto o montante necessário para o funcionamento da empresa.

É por isso uma forma de investir, mas não em capital fixo. Não é para investir nos activos tangíveis ou intangíveis e que, por isso, se dizem de “activos imobilizados” mas é um capital necessário para financiar o ciclo de exploração, um investimento em activos circulantes, como também se diz.

Podemos considerar que qualquer empresa precisa de uma “almofada financeira” para fazer face a imprevistos na tesouraria, como sejam atrasos nos recebimentos dos seus clientes ou antecipações não previstas de pagamentos quer a fornecedores quer ao Estado.

É portanto uma forma de investimento, mas em fundo de maneio.

O negócio de restauração, tem necessidades de fundo de maneio
O negócio de restauração, precisa de fundo de maneio

O capital inicial necessário

Do quadro anterior, resulta que precisamos de 20.000€, dos quais 15.000€ para investir em activos fixos (sujeitos a depreciações e amortizações) e 5.000€ em despesas diversas, amortizadas num só ano.

Falta-nos calcular quais são as necessidades de fundo de maneio.

Para avaliarmos, vamos aos custos anuais que já apurámos:

Custos de Produção – 30.225€

Fornecimento e Serviços Externos – 32.284€

Mão de Obra – 44.179€

O valor mensal é dividir por 12 meses, ou seja 8.890€.

Aqui chegados, falta pensarmos qual a almofada financeira, o fundo de maneio, que queremos ter.

Se quisermos ter um mês, para fazer face a imponderáveis, o resultado está encontrado.

No entanto, podemos pensar que nos primeiros meses do negócio, as vendas podem não ser atingidas e vamos ter de pagar os salários, ter as matérias primas em stock e temos custos fixos a pagar mensalmente, independentemente do que vendemos.

Vamos admitir que queremos ter um fundo de maneio de 2 meses. Será 17.781€.

Investimento em Capital Fixo e Circulante
Investimento em Capital Fixo e Circulante

Fica pronto o plano de investimento.

Como podemos gerir o fundo de maneio

O fundo de maneio pode ser aumentado ou diminuído, conforme o risco que estamos dispostos a aceitar.

Uma forma simplista de o reduzir, é manter os níveis de stock muito baixos, mas neste negócio queremos correr esse risco?

Deixemos porém, esta discussão para mais tarde.

Não perca os novos artigos, assine a newsletter e receba-os por email.

De 1 a 5 estrelas, como avalia este artigo?

Clique numa das estrelas para o avaliar!

Lamentamos que este artigo não tenha sido útil para si!

Ajude-nos a melhorar!

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

close

Junte-se a nós!
Seja feliz!

Visite a Página Facebook
Receba Newsletter por Email
Veja o nosso canal Youtube
Visite-nos no Twitter
Visite o Instagram