Contrato de arrendamento de casas novos contratos e evolução em Portugal

Evolução do Arrendamento de casas em Portugal

Vejamos a evolução do mercado de arrendamento de casas em Portugal, analisando o número de novos contratos de arrendamento celebrados, bem como os valores das rendas em euros por metro quadrado e relativos a alojamento familiar.

Tempo de leitura: 3 minutes

Novos Contratos de Arrendamento por Região

De acordo com os dados do INE de 28 março de 2024 e comparando o número de novos contratos de arrendamento, em semestres homólogos, a média global em Portugal foi sempre aumentando. No 1º semestre de 2019, em relação ao 2º semestre de 2023, ocorreu um aumento de 71.369, chegando-se aos 94.617 contratos o que representa uma subida de 32,6% em 5 anos.

Fig 1. Novos contratos de arrendamento de alojamentos familiares; Semestral; Fonte INE, 28 março 2024
NrLocalização geográfica e Número de contratos2.º Semestre de 20231.º Semestre de 20232.º Semestre de 20221.º Semestre de 20222.º Semestre de 20211.º Semestre de 20212.º Semestre de 20201.º Semestre de 20202.º Semestre de 20191.º Semestre de 2019
1Portugal94617927709266492308873498580379878740887278871369
2Continente92008900939001989705847638302577256717807061069232
3Norte30012292862884128848272502629124462226632210121942
4Centro21305205552026219588181761818017307164321606915679
5Área Metropolitana de Lisboa30235302313112331484299192906226461241852412923562
6Alentejo4952476546184603437044124342417140433965
7Algarve5504525651755182504850804684432942684084
8Região Autónoma dos Açores1348137012921327136514411335117411391136
9Região Autónoma da Madeira1261130713531276122113371287113410391001

O número de contratos de arrendamento aumentou praticamente em todo o território continental e nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores entre 2019 e 2023, como se apresenta na Figura 2.

Verifica-se que no 1º semestre de 2023 houve uma diminuição na Área Metropolitana de Lisboa (AML) e no 2º semestre de 2023 na Região Autónoma dos Açores (RAA).

Na Região Autónoma da Madeira (RAM) houve uma descida em 2023.

Fig 2. Variação percentual de novos contratos de arrendamento de alojamentos familiares; Semestral; Fonte INE, 28 março 2024
NrLocalização geográfica e evolução de contratos2.º Semestre de 20231.º Semestre de 20232.º Semestre de 20221.º Semestre de 20222.º Semestre de 20211.º Semestre de 20212.º Semestre de 20201.º Semestre de 20202.º Semestre de 2019
1Portugal2.0%0.1%0.4%5.7%1.8%7.4%7.8%1.8%2.0%
2Continente2.1%0.1%0.4%5.8%2.1%7.5%7.6%1.7%2.0%
3Norte2.5%1.5%0.0%5.9%3.6%7.5%7.9%2.5%0.7%
4Centro3.6%1.4%3.4%7.8%0.0%5.0%5.3%2.3%2.5%
5Área Metropolitana de Lisboa0.0%-2.9%-1.1%5.2%2.9%9.8%9.4%0.2%2.4%
6Alentejo3.9%3.2%0.3%5.3%-1.0%1.6%4.1%3.2%2.0%
7Algarve4.7%1.6%-0.1%2.7%-0.6%8.5%8.2%1.4%4.5%
8Região Autónoma dos Açores-1.6%6.0%-2.6%-2.8%-5.3%7.9%13.7%3.1%0.3%
9Região Autónoma da Madeira-3.5%-3.4%6.0%4.5%-8.7%3.9%13.5%9.1%3.8%
Texto indicando PUBLICIDADE

Valores Medianos das rendas de casas familiares por Região

Quanto aos valores das rendas em euros por metro quadrado em alojamentos familiares, verifica-se entre os 2ºs semestres de 2020, 2021, 2022 e 2023 um aumento generalizado em todo o território nacional.

Fig 3. Valor mediano das rendas em euros por m2 em novos contratos de arrendamento de alojamentos familiares; Semestral; Fonte INE, 28 março 2024
NrLocalização e valor rendas euros/m22º Sem 20232º Sem 20222º Sem 20212º Sem 2020
1Portugal7.216.526.045.61
2Continente7.246.556.085.63
3Norte6.255.585.224.85
4Centro5.214.594.234.02
5Área Metropolitana de Lisboa11.059.868.908.57
6Alentejo4.864.413.973.86
7Algarve8.337.476.856.63
8Região Autónoma dos Açores4.834.404.074.01
9Região Autónoma da Madeira8.337.356.335.99

Em relação ao valor médio das rendas de casa em Portugal, a AML é a que tem um maior valor de arrendamento (11,05€/m2) seguindo-se a Região do Algarve com 8,33€/m2 e a RAA e o Alentejo com os menores valores.

Em termos de variação percentual, no 2º semestre de 2023 a Região Centro e a Região Autónoma da Madeira tiveram o maior aumento percentual, de 13,5% e 13,3% respetivamente, em relação ao semestre anterior.

Fig 4. Variação das rendas em % de novos contratos de arrendamento alojamentos familiares; Semestral; Fonte INE, 28 março 2024
NrLocalização e variação percentual rendas2º Sem 20232º Sem 20222º Sem 2021
1Portugal10.6%7.9%7.7%
2Continente10.5%7.7%8.0%
3Norte12.0%6.9%7.6%
4Centro13.5%8.5%5.2%
5Área Metropolitana de Lisboa12.1%10.8%3.9%
6Alentejo10.2%11.1%2.8%
7Algarve11.5%9.1%3.3%
8Região Autónoma dos Açores9.8%8.1%1.5%
9Região Autónoma da Madeira13.3%16.1%5.7%

Em 2023, globalmente, os valores das rendas de novos contratos subiram em Portugal 10,6%, embora com uma variação menos acentuada que nos dois semestres homólogos anteriores.

O gráfico 1 mostra a evolução semestral desde 2017 a 2023.

Texto indicando PUBLICIDADE

Detalhes dos valores das rendas por Região

Entre o 2º semestre de 2022 e o semestre homólogo de 2023, o valor das rendas por metro quadrado evolui da seguinte forma,

Fig 5. Valor mediano das rendas por m2 em novos contratos de arrendamento de alojamentos familiares por Regiões; Fonte INE, 28 março 2024
NrLocalização e valor rendas euros/m22.º Semestre de 20232.º Semestre de 2022Variação
1Portugal7.216.5210.6%
2Continente7.246.5510.5%
3Norte6.255.5812.0%
4Alto Minho5.324.6813.7%
5Cávado6.355.4716.1%
6Ave4.614.0813.0%
7Área Metropolitana do Porto7.987.1411.8%
8Alto Tâmega4.123.857.0%
9Tâmega e Sousa3.723.3012.7%
10Douro3.773.498.0%
11Terras de Trás-os-Montes2.982.7110.0%
12Centro5.214.5913.5%
13Oeste6.105.3613.8%
14Região de Aveiro5.775.1911.2%
15Região de Coimbra5.624.8815.2%
16Região de Leiria5.304.7411.8%
17Viseu Dão Lafões4.704.1712.7%
18Beira Baixa3.763.459.0%
19Médio Tejo4.864.2414.6%
20Beiras e Serra da Estrela3.753.449.0%
21Área Metropolitana de Lisboa11.059.8612.1%
22Alentejo4.864.4110.2%
23Alentejo Litoral6.675.6817.4%
24Baixo Alentejo4.704.2211.4%
25Lezíria do Tejo5.144.5513.0%
26Alto Alentejo3.613.367.4%
27Alentejo Central4.824.3610.6%
28Algarve8.337.4711.5%
29Albufeira9.068.2210.2%
30Alcoutim
31Aljezur6.964.4556.4%
32Castro Marim7.556.909.4%
33Faro7.257.072.5%
34Lagoa7.356.857.3%
35Lagos8.878.662.4%
36Loulé9.428.3313.1%
37Monchique4.29
38Olhão6.856.259.6%
39Portimão9.257.9416.5%
40São Brás de Alportel6.154.8826.0%
41Silves7.346.5611.9%
42Tavira98.0411.9%
43Vila do Bispo6.886.2510.1%
44Vila Real de Santo António8.637.4216.3%
45Região Autónoma dos Açores4.834.409.8%
46Região Autónoma da Madeira8.337.3513.3%

Na Região do Algarve as cidades de Loulé, Portimão e Albufeira são as que têm valores superiores a 9€/m2.

Comparação do valor do arrendamento de casas entre o 1º e o 2º semestre de 2023 e 2022, em Municípios mais populosos

Tomando como referência os 24 Municípios com mais de 100.000 habitantes, a evolução dos valores das rendas em novos contratos de arrendamento teve um crescimento de 13,9% no 2º semestre de 2023, valor superior à média Total de Portugal (10,6%).

Os valores dos arrendamentos por metro quadrado, nestes Municípios são os seguintes:

Fig 6. Valor mediano das rendas por m² de novos contratos de arrendamento de alojamentos familiares, Municípios com mais de 100.000 habitantes; Fonte INE, 28 de março de 2024
NrLocalização - Valores em Euros/m22.º Semestre de 20232.º Semestre de 2022Variação Percentual entre os 2 semestres
1Portugal Total7.216.5210.6%
2Barcelos4.764.359.4%
3Braga6.986.0215.9%
4Guimarães4.954.4411.5%
5Vila Nova de Famalicão5.084.659.2%
6Gondomar6.916.2111.3%
7Maia7.696.911.4%
8Matosinhos109.0310.7%
9Porto11.729.9817.4%
10Santa Maria da Feira5.084.698.3%
11Vila Nova de Gaia8.517.4913.6%
12Coimbra7.016.439.0%
13Leiria65.3611.9%
14Almada10.679.4912.4%
15Amadora10.729.4813.1%
16Cascais14.2212.5813.0%
17Lisboa15.2212.8818.2%
18Loures9.688.5413.3%
19Odivelas10.02911.3%
20Oeiras1311.3614.4%
21Seixal8.788.078.8%
22Setúbal8.957.5818.1%
23Sintra9.328.0615.6%
24Vila Franca de Xira8.947.4619.8%
25Funchal9.788.4316.0%
26Média total9.878.6613.9%

Há 8 Municípios com preços por metro quadrado superior à média nacional de 9,87€/m2 e que são Matosinhos, Odivelas, Almada, Amadora, Porto, Oeiras, Cascais e Lisboa.

Por outro lado, os 5 Municípios com maiores aumentos percentuais são Vila Franca de Xira, Lisboa, Setúbal, Porto e Funchal.

Veja Também


How useful was this post?

Click on a star to rate it!

As you found this post useful...

Follow us on social media!

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!

Tell us how we can improve this post?

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Política de Privacidade          Termos e Condições

Scroll to Top