Pax Julia, Castelo de Beja e o Convento de São Francisco

Pax Julia

A história antiga e Pax Julia

Beja tem um longa história. Há vestígios pré-históricos de ocupação humana, no Século II A.C., mas a fortificação da cidade foi feita durante a ocupação romana. Daí nasceu o Castelo de Beja.

Castelo de Beja e a Torre de Menagem, antiga Pax Julia
Castelo de Beja

Foi este o local escolhido por Júlio César, para fazer a Paz com os Lusitanos (49 D.C.)e essa a razão porque se passou a designar por Pax Julia.

Após este acordo de Paz, acredita-se que os muros de defesa da Pax Julia romana tenha sido concluido por volta dos séculos III e IV.

Crê-se que a cintura muralhada que protegia o núcleo urbano, integrava mais de quarenta torres e quatro portas, numa estrutura circular.

As informações que existem dão nota das lutas entre Visigodos e Suevos, perto de Beja, no Século V e, também, sabemos da posterior ocupação Muçulmana.

A primitiva muralha romana foi destruída e reconstruida várias vezes, dificultando o trabalho dos arqueólogos.

Castelo de Beja

Foi D. Afonso Henriques que libertou a cidade da ocupação dos Mouros em 1159, que só duraria quatro meses. Reconquistada numa operação surpresa, conduzida por cavaleiros vindos de Santarém, em Dezembro de 1162.

A antiga Pax Julia voltou a ser atacada por nova ofensiva Almóada, que reconquistou Silves e caminhou para Norte, em mais uma tentativa de reconquista do então território Português.

Diz a lenda que perdeu a vida, na defesa de Beja, o já nonagenário e braço direito de Afonso Henriques, Cavaleiro Gonçalo Mendes da Maia, o Lidador.

O Califa Abu Iacube Iúçufe, pai de Iacube Almançor, em 1184, na caminhada para reconquistar o Alandaluz, sitiou Santarém, sob defesa do Rei Afonso Henriques. Iúçufe teve de retirar as tropas e foi ferido mortalmente. A sua morte foi encoberta e só reconhecida após a chegada a Sevilha onde o seu filho Almançor, foi proclamado o novo Califa.

Torre de Menagem do Castelo de Beja, antiga Pax Julia
Torre de Menagem do Castelo de Beja

Tornou-se lendário este Califa da dinastia Almóada, Iacube I Almançor (ou somente Almançor). Em nova incursão pelo território Português, desde Silves, chegou a Tomar em 5 de Julho 1190 e cercou o Castelo dos Templários durante vários dias. Os Templários, comandados por Gualdim Pais, resistiram e venceram.

Torre de Menagem

A primeira restauração dos muros e do Castelo de Beja, ocorre em 1253, por D. Afonso III.

D. Dinis, prosseguiu a reconstrução das muralhas e torres em 1307 e iniciou a construção da Torre de Menagem em 1310.

A imponente Torre de Menagem, tem quarenta metros de altura e é considerada uma das mais belas peças da arquitetura militar portuguesa.

Ducado de Beja

Já no reinado de D. Afonso V, a vila foi elevada a ducado, sendo o seu 1º Duque o Infante D. Fernando e posteriormente D. Manuel, futuro rei de Portugal. Já no reinado de D. Manuel I foi Beja elevada a cidade, em 1517.

D. Manuel I, sucedeu a D. João II, após a sua morte em Alvor.

A Guerra da Restauração de 1640

No contexto da Guerra da Restauração foi o Castelo de Beja reforçado com baluartes, para melhor resistir às possíveis incursões castelhanas.

Foi nestes tempos que estacionou em Beja um Regimento Francês que apoiava Portugal. O jovem oficial francês, o nobre Noel Buton apaixonado de Soror Mariana Alcoforado, protagonizou uma história que ficou imortalizada nas “Cartas de Amor”.

Convento de São Francisco

Provavelmente construido em Novembro de 1268, era um Convento que pertencia à Ordem dos Frades Menores.

Convento de São Francisco
Convento de São Francisco

Os Frades menores, da Ordem dos Franciscanos, não são monges mas religiosos que vivem em fraternidades com voto de pobreza, castidade e obediência. Por esta razão, os locais em que vivem designam-se por Conventos e não por Abadias ou Mosteiros.

As Celas do Convento de São Francisco
As Celas do Convento de São Francisco

É possível hoje fazer uma refeição no antigo refeitório dos frades franciscanos, atualmente o restaurante da Pousada de Beja. As celas onde viviam os frades, foram convertidas em quartos e todo o ambiente restaurado por forma a manter as características históricas mas com o conforto da vida moderna.

Acesso à Cisterna, Convento de São Francisco, Beja
Acesso à Cisterna
Tunel para a Cisterna, Convento de São Francisco, Beja
Tunel para a Cisterna

Preservado está o poço de água onde os frades se abasteciam e o túnel que leva a uma cisterna e que a lenda diz ter uma ligação deste Convento de São Francisco, ao Convento da Conceição e ao Castelo de Beja.

De 1 a 5 estrelas, como avalia este artigo?

Clique numa das estrelas para o avaliar!

Lamentamos que este artigo não tenha sido útil para si!

Ajude-nos a melhorar!

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

close

Junte-se a nós!
Seja feliz!

Visite a Página Facebook
Receba Newsletter por Email
Veja o nosso canal Youtube
Siga-nos no Twitter
Visite o Instagram