Johannes Vermeer, Vida e Obra do Pintor Neerlandês »
Obras de Johannes Vermeer

Johannes Vermeer, Vida e Obra do Pintor Neerlandês

Johannes Vermeer, também conhecido por Vermeer de Delft ou Johannes van der Meer, nasceu em Delft nos Países Baixos (Holanda) em 1632 sempre aí viveu e faleceu muito pobre em 1675 com 43 anos. É o pintor neerlandês (holandês) que representa cuidadosa e realisticamente a luz, a sombra e a cor, representando cenas da vida quotidiana holandesa do século XVII. Há 34 obras de Vermeer confirmadas como de sua autoria.

Tempo de leitura: 15 minutes

A História de Vida de Johannes Vermeer

Poucos detalhes da vida do Pintor se encontram registados.

A mãe de Vermeer era católica e o pai foi comerciante de seda e “marchand” de quadros e viviam numa casa na Grand Place de Delft. Sabe-se que o r/c desta casa foi uma taberna pelo menos até à morte do pai em 1655.

Vermeer foi batizado em Delft na igreja protestante.

Casou com Catharina Bolnes, católica, em 1653, convertendo-se ao catolicismo nessa data.

Tiveram 15 filhos, dos quais 4 faleceram ainda de tenra idade.

No ano do casamento, 1653, juntou-se à guilda de pintores de São Lucas e acabou por ser escolhido para a presidir em 1662.

Texto indicando PUBLICIDADE

Além de pintor, negociava em arte, vendendo quadros de outros pintores.

Vivia com dificuldades, chegando a ter de pagar com os seus quadros, dívidas contraídas para alimentar a família.

Vermeer era conhecido e respeitado na sua terra natal, mas era pouco conhecido fora de Delft.

Com a sua morte, deixou a viúva e os filhos em dificuldade financeira, pelo que Catharina teve de vender, não se sabe se um se vários quadros ao conselho municipal de Delft, em troca de uma pequena pensão.

Após a sua morte, Vermeer foi esquecido e só no século XIX a sua grandeza passou a ser reconhecida e os seus trabalhos valorizados como obras-primas da arte ocidental.

Colabore connosco.

Veja o anúncio.

Intervalo Publicitário

Pássaro no Ombro

Durante esse período em que a sua notoriedade não era conhecida, muitos quadros dele passaram a ser vendidos com a assinatura de outros pintores, para lhes aumentar o valor.

Vermeer representava nas suas obras, as cenas do quotidiano, paisagens urbanas e interiores e a sua técnica envolvia a aplicação de várias camadas de tinta por forma a que essas camadas finas pudessem dar os efeitos de transparência e luminosidade tão característicos nas suas obras.

Características mais marcantes nas obras de Vermeer

Representação da luz com grande precisão, fazendo com que as sombras suaves e os contrastes entre a luz e a sombra dessem uma sensação de profundidade às cenas.

Texto indicando PUBLICIDADE

A luminosidade em complemento com as cores vivas e puras que utilizava conferem uma característica muito particular às suas obras.

Nas suas cores utiliza o azul-verde, o amarelo-ocre e o vermelho-laranja criando efeitos de transparência pela forma como aplicava as finas camadas da tinta.

As cenas que representa são em geral serenas e intimistas, com o que se passa no interior das casas, num ambiente quotidiano e realçando alguns detalhes, como as tapeçarias, a vestimenta, os instrumentos musicais e outros detalhes.

Finalmente, utilizava a perspetiva para dar a sensação de profundidade e volume nas suas cenas.

Qual foi a causa de morte de Johannes Vermeer?

A causa exata da sua morte não é conhecida, visto que não há registos médicos que detalhem as causas da sua morte.

Há várias teorias que passam pela peste que era vulgar naquela época, mas a causa também pode ter sido de doença renal ou acidente vascular cerebral.

Até ao momento a causa exata da morte ainda é um mistério.

Alguns dos Quadros Mais Importantes de Vermeer

Um dos primeiros quadros que se conhece de Johanes Vermeer tem data de 1656 e é “A Cortesã” ou “A Alcoviteira” (The Procuress).

A Cortesã ou A Alcoviteira, The Procuress; 1656
A Cortesã ou A Alcoviteira, The Procuress; 1656

A “Jovem Adormecida” (Young Women Sleeping) datada de 1656-57, pode ter tido a influência de um discípulo de Rembrandt que esteve em Delft, Nicolaes Maes.

O modelo é colocado num espaço interior de uma casa, com uma porta que se abre para outra divisão.

O sono tira-lhe a densidade humana e a mesa afasta-a de nós. Ela está absorvida nos seus sonhos, fora do contacto humano.

Jovem Adormecida, Young Women Sleeping; 1656-57
Jovem Adormecida, Young Women Sleeping; 1656-57

O quadro transmite uma mensagem de tranquilidade e paz e até parece que o silencio se ouve.

Na “Leitora à Janela” (Girl Reading a Letter at an Open Window) de 1657–1659 e no “Soldado e Rapariga que Ri” (Officer and Laughing Girl) datado de 1657–1660, o pintor passa a estar posicionado de forma a ter à esquerda uma janela e, em frente, uma parede.

Isto permite uma maior focalização nas pessoas e no seu meio ambiente e familiar. Um ambiente tranquilo, apesar da numerosa família de Johannes Vermeer e da existência de uma taberna no piso térreo da sua residência.

Leitora à Janela, Girl Reading a Letter at an Open Window; 1657–1659
Leitora à Janela, Girl Reading a Letter at an Open Window; 1657–1659

Na “Leitora à Janela”, a parede ao fundo está nua e no quadro do “Soldado e Rapariga que Ri” tem um mapa mundo.

Soldado e Rapariga que Ri, Officer and Laughing Girl; 1657–1660
Soldado e Rapariga que Ri, Officer and Laughing Girl; 1657–1660

No quadro “A Lição de Música” (The Music Lesson) de 1662-1665, Vermeer coloca as pessoas no fundo do quadro, utilizando o efeito da perspetiva que é dada pelo mosaico do chão. A jovem volta-nos as costas e está à frente da espineta.

Mas parece haver algum mistério à volta da cena. Será uma lição de música ou o cavalheiro terá entrado naquele momento? O reflexo no espelho mostra que a jovem não está atenta à música.

É no jogo de sombra e luz e através do espelho, o centro secreto do quadro, que o pintor cria um efeito imaterial, embora realista, que nos transmite este ambiente enigmático, misterioso e muito íntimo.

A Lição de Música, The Music Lesson; 1662-1665
A Lição de Música, The Music Lesson; 1662-1665

Numa das obras de Johannes Vermeer “A Leiteira” (The Milkmaid) de 1658, a figura da leiteira está completamente concentrada na sua tarefa, desligada de qualquer elemento exterior ao trabalho.

Não há qualquer outro elemento que não se enquadre neste objetivo, assegurando a máxima concentração para o observador.

A Leiteira, The Milkmaid; 1658
A Leiteira, The Milkmaid; 1658

O leite que a Leiteira está a despejar de um pote para uma jarra é tão delicado e realista que parece ouvir-se o som das gotas a cair.

“A Rua de Delft” (The Little Street) é uma obra de 1658 e pintada das traseiras da sua casa.

Faz parte das suas primeiras pinturas ao ar livre e também as primeiras da pintura moderna.

A Rua de Delft, The Little Street; 1658-1660
A Rua de Delft, The Little Street; 1658-1660

Na “Carta de amor” (The Love Letter) de 1669 está presente a animação da vida, com a mulher sentada a conversar com a criada sobre a carta que recebeu.

Carta de amor, The Love Letter; 1669
Carta de amor, The Love Letter; 1669

Qual a razão da fama da obra Girl with a Pearl Earring?

É uma das obras icónicas de Johannes Vermeer, com os efeitos de luz, o realismo do retrato da rapariga e a expressão de certa forma enigmática e misteriosa da pose, o seu olhar direto e intenso que naquele tempo não era vulgar uma mulher fazer. Pelo contrário, o olhar tendia a baixar para o chão. A falta de um contexto ou fundo no quadro dão um ar de mistério e a querer indicar uma história por trás do que se vê. O brilho intenso da pérola adiciona essa atmosfera curiosa.

Jovem Mulher com brinco de pérola, Girl with a Pearl Earring; 1665-1667
Jovem Mulher com brinco de pérola, Girl with a Pearl Earring; 1665-1667

O romance de Tracy Chevalier e o filme com o mesmo nome da pintura, com a atriz Scarlett Johansson no papel da rapariga, ajudaram a popularizar o quadro em todo o mundo.

As restantes obras de Johannes Vermeer, incluindo duas ainda em discussão sobre a verdadeira autoria.

Fontes consultadas:

História da Arte, R.W.Janson, 1998, Fundação Calouste Gulbenkian

Vermeer, Alain Rérat, Editorial Estampa, 2001

Veja também:

How useful was this post?

Click on a star to rate it!

As you found this post useful...

Follow us on social media!

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!

Tell us how we can improve this post?

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Política de Privacidade          Termos e Condições

SUBSCREVE A NOSSA

NEWSLETTER

O clube da elite!

Recebe as novidades no teu email

WELCOME,

Enjoy luxury, exclusivity and discretion

NOW TREAT YOURSELF!

Get 25% Off & Free Shipping On Your First Order. Enter Code WELL25SPE

Já de saída?

Não percas as novidades

Logotipo PO 100 x 100 png Pop Ups
Scroll to Top