Maneiras de Estar e de Fazer

Quais são as soft skills mais procuradas pelos recrutadores

Soft skills mais procuradas pelos recrutadores e organizações

Algumas capacidades comportamentais e sociais ou soft skills, como são vulgarmente chamadas, serão mais importantes no trabalho, dada a rapidez das transformações tecnológicas que vão acontecendo. Estas competências, mais subjetivas e difíceis de avaliar, são as que nos permitem relacionar e interagir uns com os outros. Vamos, assim, passar em revista as soft skills mais procuradas e que nos parecem ser as mais relevantes no nosso tempo.

Time needed: 15 minutes.

As soft skills mais procuradas pelos recrutadores e organizações

  1. O que são as soft skills e as hard skills

    O que são e como as adquirir

  2. Soft skills que vão ter mais importância

    Pensamento crítico
    Criatividade
    Resolução de problemas complexos
    Ética
    Liderança
    Capacidade de negociação
    Orientação ao resultado
    Inteligência emocional
    Capacidade de julgamento e tomada de decisão
    Orientação ao cliente
    Flexibilidade cognitiva

Soft skills vs hard skills

A transformação digital e o avanço da ciência e tecnologia trazem-nos a robótica, o transporte autónomo, a Internet das coisas, a inteligência artificial, as máquinas que aprendem, materiais avançados, biotecnologia e nanotecnologia.

As hard skills são as competências técnicas das pessoas. São ensinadas nas escolas e podem ser específicas em domínios como a programação, design, apicultura, engenharia, direito, medicina, operador de logística, etc. Estas são normalmente certificadas pelas entidades formadoras.

As soft skills mais procuradas por cada organização dependem da cultura e das pessoas que aí trabalham. Dependem mais das capacidades mentais e emocionais, dirigidas pelo lado direito do cérebro.

A evolução e desenvolvimento das soft skills, depende dos líderes que orientam e que podem ajudar a desenvolver as competências comportamentais.

Quais são as soft skills mais procuradas pelas Organizações

Pensamento crítico

Com o aumento da informação disponível e da “confusão informativa” que prolifera nas redes sociais, e até a desinformação que tem estado presente praticamente sem qualquer controlo, é necessário possuir um pensamento crítico e com capacidade de interpretação e interligação dos dados e da informação.

As decisões são cada vez mais difíceis de tomar e uma boa decisão tem de ser sustentada não só, com base em informação credível, mas também com pensamento crítico que questione as diversas ações a tomar e suas repercussões.

Mais do que simplesmente executar a tarefa é importante o pensamento crítico, que é por isso, um ativo importante e uma das soft skills mais procuradas em qualquer organização.

Criatividade

Com a enorme quantidade e rapidez de introdução de novas tecnologias, novos produtos e novas formas de trabalho, a capacidade para trazer inovação, em qualquer campo de atividade, é cada vez mais necessária.

Encontrar soluções para novos problemas que se colocam ou para problemas antigos, com novas soluções mais eficiente e eficazes, é o que se precisa cada vez mais.

A aceitação de ideias e novos processos de trabalho é fundamental para realizar estratégias inovadoras, as quais têm impacto nos processos de mudança organizacional.

A robótica pode ajudar-nos a realizar algumas tarefas mais rapidamente, mas “ainda” não tem a capacidade criativa dos humanos.

Resolução de problemas complexos

Resolver problemas complexos, carece de pensamento crítico, alguma criatividade, raciocínio lógico e capacidade de tomar decisões.

Os problemas complexos têm normalmente muitas variáveis com impactos positivos e negativos diversos. É preciso pesar o melhor possível os prós e os contras de cada uma das vertentes.

Minimizar o risco e otimizar o resultado final é a melhor forma de solucionar e resolver um problema complexo.

É, também, uma das soft skills mais procuradas pelos recrutadores.

Ética

Entroncando com o pensamento criativo e a capacidade de questionar para a tomada de decisão mais correta, está ética.

Se, subjacente à tomada de decisão, não forem consideradas as repercussões internas na organização, mas antes, o interesse pessoal ou outro incompatível com o interesse daquela, estamos perante uma atitude não ética e, consequentemente, prejudicial à organização.

O comportamento ético é determinante, pois não pode ser replicado com a robotização, inteligência artificial ou qualquer outra mudança tecnológica.

A ética empresarial é o resultado das práticas que os líderes assumem, alinhando comportamentos com a estratégia e valores da organização.

Liderança

Uma boa liderança permite obter os melhores resultados do esforço do grupo de trabalho. A partilha de responsabilidades, a motivação, o respeito e a valorização do mérito tornam mais eficaz a contribuição de cada colaborador para o resultado global da organização.

Antecipar a mudança, estando atento e interpretando os seus sinais no mercado em geral ou no setor específico da atividade da organização, permite orientar a atuação das equipas.

Com um clima de confiança e empatia para poder colocar-se no lugar do outro, perceber as suas emoções, favorece a sinergia.

Quais são as soft skills mais procuradas pelas Organizações
Imagem: Soft skills mais procuradas pelas Organizações

Capacidade de Negociação

A capacidade negocial apela à ética, capacidade de comunicação para encontrar vias alternativas e solucionar dilemas que se colocam.

Respeito pelo parceiro com quem se negoceia. Saber perceber o ponto de vista do outro e encontrar soluções que sejam do agrado de ambos, pois o resultado de uma boa negociação é quando todas as partes ganham.

Estas capacidades podem em parte ser substituídas pela inteligência artificial, recorrendo a enorme quantidade de informação, mas se for necessário encontrar soluções inovadoras, o humano “ainda” tem vantagem.

Orientação ao Resultado

O profissional de excelência, tem de ser organizado para não se perder no meio de tantas tarefas e prazos a cumprir, bem como ter enfoque nas ações que têm maior impacto nos resultados.

Tem de saber distinguir o importante, do crítico e do urgente. É importante delegar as tarefas que podem ser urgentes, mas não críticas.

Ser resiliente e focado nos objetivos a atingir e, se possível ultrapassar, não cedendo ao stress.

Dar mais importância ao resultado do que ao esforço para o conseguir.

Inteligência Emocional

É cada vez mais importante saber gerir a relação com os outros, reconhecendo as diferenças e comunicando com eficácia.

Com o previsível aumento da aceleração do digital e do trabalho remoto, esta interação é ainda mais necessária.

Capacidade de julgamento e tomada de decisões

Passar do pensamento crítico, criatividade e da ética empresarial e conseguir ter a capacidade de julgamento para levar à prática uma ideia.

Nenhuma decisão é absolutamente consensual.

Vistas as vantagens e desvantagens de cada decisão, as diferentes ideias e pessoas que estão contra ou a favor, é necessário conseguir ultrapassar barreiras e tomar a decisão.

Tomar uma decisão errada é melhor do que não tomar qualquer decisão. Uma decisão errada pode ser corrigida e uma não decisão revela ausência skills adequadas.

Orientação ao cliente

A orientação para servir os outros parceiros é fundamental, em especial se o trabalho que se executa tiver de lidar diretamente com clientes.

Os colegas e parceiros de negócio, não sendo clientes devem ser tratados com respeito e simpatia como se destes se tratasse.

Todos devem orientar a sua atuação pelas necessidades de quem mantém viva a organização e respeitar da mesma forma todos os stakeholders, como se de clientes se tratassem.

Flexibilidade cognitiva

A capacidade de adaptação a funções diferentes ou a suportes de trabalho diversos e a utilização de novas tecnologias e conhecimentos, é determinante para enfrentar a transformação da sociedade.

É preciso saber ultrapassar a rotina e os procedimentos habituais,  tendo a capacidade para encontrar soluções alternativas e saber adaptar-se a novas situações.

O que pensamos ser verdade hoje, pode deixar de o ser no curto ou médio prazo e precisamos de ter a flexibilidade necessária para adequar o nosso processo de pensamento à nova realidade.

Esta e uma das soft skills mais procuradas pelas organizações e, com tendência de subida.

Veja também o video the future of work, da OCDE.

The Future of Jobs

Relatório do World Economic Forum

The Future of Jobs 2018
DOWNLOAD GRÁTIS

Enviar link do download para:

Concordo com a Privacy Policy e pretendo subscrever a newsletter semanal e gratuita. Em qualquer momento poderá cancelar a subscrição.


De 1 a 5 estrelas, como avalia este artigo?

Clique numa das estrelas para o avaliar!

Como achou este artigo interessante...

Partilhe-o nas redes sociais!

Gostariamos que o artigo tivesse sido do seu inteiro agrado.

Ajude-nos a melhorar!

Ficaremos muito gratos se nos der o seu contributo e torná-lo melhor.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

pt Portuguese
X

Volte sempre!

Antes de nos deixar, surpreenda-se com a nossa página de Facebook.

Obrigado pela visita

Terminou a visita?

Já viu os temas que abordamos?

Não perca as novidades e receba em primeira mão os nossos artigos

Em qualquer momento pode cancelar a subscrição.

Obrigado e volte sempre.

Olá!

Benvindo

Junte-se a nós!

Registe-se e mantenha o contacto

Receba a newsleter por e-mail