Petiscar no Mercado da Romeira em Almada

Mercado da Romeira, perto do Arsenal do Alfeite em Almada, encontramos vários restaurantes e bares. Numa zona industrial antiga, de cortiça e moagem. José Gomes criou, por ali, a primeira estrutura de betão armado em Portugal

Entrada no Mercado da Romeira

Zona Industrial Antiga de Almada

O Mercado da Romeira é um novo espaço em Almada, que concilia boa comida, diversidade de ofertas, lazer e é um excelente exemplo de recuperação de equipamentos obsoletos do Património Industrial.

Está localizado numa zona que ficou ao abandono, há mais de 60 anos.

Ao percorrer os caminhos para lá chegar, vem-nos à memória o que acontece, vezes de mais, em inúmeras zonas e instalações industriais que perderam o seu interesse económico e que se transformaram numa espécie de cidades fantasma.

Mas ali bem perto, a família real passava parte do Verão, no Palácio do Alfeite.

E nesta zona, Romeira, Ginjal, Portela e Caramujo funcionaram indústrias de transformação de cortiça e moagem que, outrora, tiveram grande importância.

Parede do Alfeite e a Moagem do José Gomes
Parede do Alfeite e a Moagem do José Gomes

António José Gomes, descendente de antigos moleiros, criou uma fábrica de moagem, em 1865, que funcionou durante mais de um século – Fábrica Industrial Aliança. Foi José Gomes que mandou construir a primeira estrutura de betão armado em Portugal, o edifício de moagem. Apesar de classificado como imóvel de interesse público, continua ao abandono.

A proximidade do rio Tejo fez, também, nascer a construção naval e, em 1936, ali se instalou o Arsenal do Alfeite, hoje pertença da Marinha Portuguesa – Base Naval do Alfeite.

Apesar disso, ao visitar o local relembramos os que por aqui trabalharam e criaram valor ao País e a satisfação é maior por o local estar a ser, neste momento, reabilitado, para que a longo prazo não seja mais uma oportunidade perdida.

Outro caso paradigmático são os estaleiros da Lisnave, na Margueira.

Lisnave
Lisnave

Mercado da Romeira

No Mercado da Romeira encontramos vários restaurantes e bares. Novos conceitos, onde se misturam pão tradicional cozido a lenha, carnes de vitela e de porco, leitão, hambúrgueres artesanais, sushi, peixe, marisco, bem como doçaria apelativa.

Quer no espaço interior quer no exterior, temos a opção de grandes mesas e bancos corridos de madeira, para degustar bons petiscos.

Interior do Mercado da Romeira
Interior do Mercado da Romeira

Os espetáculos às quintas, sextas e sábados dispõem de um palco no exterior onde há, ainda, animação para crianças e adultos.

No dia da nossa visita, havia uma experiência gratuita para montar a cavalo.

Esplanada do Mercado da Romeira
Esplanada do Mercado da Romeira

Os Restaurantes do Mercado da Romeira

Há várias opções, conforme o apetite que se traz e a atração olfativa e visual de cada menu que nos é oferecido.

Passando pelo Patas y Tapas, levamos um presunto cortado na hora e com a mestria de quem sabe, pois o corte é crucial para libertar os bons sabor e aroma do presunto. Uma tábua de queijos completou a escolha das nossas entradas.

Tábua de Queijos
Tábua de Queijos

Na Oficina da Carne, paramos algum tempo, indecisos com a escolha. Optamos por carne da vazia maturada, com batata frita, salada e pão do caco.

Carne da Vazia Maturada
Carne da Vazia Maturada

Na Oficina do Petisco, há caracóis, pica pau, moelas, choco frito, ovas ou bochechas de porco. A excelente garrafeira, permitiu a escolha acertada do vinho para acompanhar o repasto.

Ainda, uma saudação póstuma a António José Gomes, pela obra que construiu e pela beleza do Palacete que ainda se vislumbra.

Se fizeres uma visita ao Mercado da Romeira, coloca as tuas fotos e videos no Instagram ou Facebook e marca a publicação com #aprendersempre #passaronoombro e aproveita para nos seguires no Instagram!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.